Javascript DHTML Drop Down Menu Powered by dhtml-menu-builder.com
 


Web ABAG

Movimentos Aéreos das Copa das Confederações - parte III

Nº 8

Mais de 57 mil torcedores foram ao Mineirão, em Belo Horizonte, na quarta-feira (26), para ver a Seleção Brasileira vencer o Uruguai e classificar-se para a final da Copa das Confederações. O movimento nos dois principais aeroportos mineiros ocorreu sem nenhuma alteração.

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins contabilizou um total de 302 movimentações aéreas, entre pousos e decolagens. Destes, 278 foram da aviação regular (137 ocorridos até uma hora antes do início da partida e 62 depois de duas horas do encerramento do jogo), 19 voos charters (11 até às 15h e 7 após às 20h) e cinco da aviação geral (dos quais três foram até o início da ativação das áreas de exclusão do espaço aéreo).

Em termos percentuais, a aviação regular representou 92% dos voos, os fretamentos ficaram em 6,3% e a aviação geral com 1,7%. O percentual de atrasos no aeroporto foi de 3,2%.

Comparando com a média de movimentações aéreas registradas nas quatro últimas quartas-feiras, houve um decréscimo em todas as categorias de aeronaves. A aviação regular com 1,4% menos de movimentos, 5,0% a menos de voos fretados e diminuição de 44,4% da aviação geral.

No Aeroporto de Pampulha, foram registrados 146 voos. Destes, 56 foram da aviação regular (30 até às 15h e 13 após às 20h). A aviação geral computou 90 movimentos (66 ocorridos antes da ativação das áreas de exclusão do espaço aéreo e 19 depois da sua desativação). Não houve nenhum voo charter neste aeroporto. Do total, 39,1% foram movimentações da aviação regular e 62,9% da aviação geral.

No comparativo com a média do período anterior, houve um crescimento de 1,8% da aviação regular e um decréscimo de 32,8% da aviação geral. O percentual de atrasos ficou em 4,5%.

Nº 9

A Arena Fonte Nova, em Fortaleza, foi palco do segundo jogo da semifinal da Copa das Confederações na quinta-feira (27). A seleção da Espanha venceu a Itália, nos pênaltis, e vai disputar a final contra o Brasil no domingo (30), no Maracanã. A movimentação aérea para o Aeroporto Internacional Pinto Martins no dia do jogo ocorreu sem anormalidades.

Foi recebido um total de 192 movimentações aéreas. Destas, 126 foram da aviação regular (70 ocorridos até às 15h e 25 após às 20h), 10 foram voos charters (três antes da ativação das áreas de exclusão do espaço aéreo e três depois da desativação da área) e da aviação geral foram 56 voos (31 até uma horas do início dos jogos e 10 depois de duas horas do encerramento da partida).

Em dados percentuais, a aviação regular representou 65,6% dos movimentos. Os voos fretados ficaram em 5,2% e a aviação geral ficou com 29,2%. O percentual de atrasos registrado no aeroporto ficou em 18,4%.

No comparativo com a média de voos para o aeroporto de Fortaleza nas quatro últimas quintas-feiras, houve aumento de movimentações apenas para a aviação geral, com 7,7% a mais. A aviação regular sofreu um decréscimo de 2,3% e os voos charters diminuíram em 16,7%.

Nº 10

Mais de 73 mil pessoas compareceram ao estádio do Maracanã, no último domingo (30) para ver a Seleção Brasileira vencer por 3 x 0 a Espanha, atual campeã mundial e tida como favorita. No mesmo dia, em Salvador, a Itália venceu o Uruguai nos pênaltis e conquistou a terceira colocação aos olhos de quase 50 mil torcedores. Apesar do grande público nos dois jogos, a movimentação aérea para os principais aeroportos das duas cidades-sedes foi considerada tranquila.

O Aeroporto Internacional de Salvador recebeu 252 voos. A maioria, 209, foram da aviação regular, sendo que 70 deles ocorreu até às 12h e 69 após 17h. A aviação charter teve 12 movimentos: cinco ocorreram antes da ativação das áreas de exclusão e dois após a desativação. Já a aviação geral registrou 31 movimentos, sendo 14 deles até uma hora antes do início dos jogos e um depois de duas horas do encerramento das partidas.

Em termos percentuais, a aviação regular ficou com 82,9% dos voos. Os fretamentos ficaram em 4,8% do total e a aviação geral teve 12,3%. O percentual de atrasos no aeroporto foi de 7,2%.

No comparativo com a média de movimentos nos quatro últimos domingos, a aviação regular teve um crescimento de 3,5%. Os voos charters se mantiveram com o mesmo percentual e a aviação geral registrou decréscimo de 24,4%.

Já no Rio de Janeiro, o Aeroporto Santos Dumont recebeu 278 voos, sendo 238 da aviação regular, um voo fretado e 39 da aviação geral. Todos os voos ocorreram até às 18h, pois o horário de desativação das áreas de exclusão, às 23h, coincidiu com o horário de fechamento do aeroporto. Do total de movimentos aéreos, 85,6% foi da aviação regular, 0,4% foram voos charters e 14,0% foi da aviação geral. O percentual de atrasos ficou em apenas 2,1%.

Comparando com a média dos últimos quatro domingos, houve um decréscimo de movimentos em todas as categorias: 1,7% a menos da aviação regular, 66,7% de diminuição nos voos charters e 7,1% a menos da aviação geral.

O Aeroporto Internacional do Galeão registrou 398 movimentos aéreos. Destes, 284 foram da aviação regular (171 até às 18h e 15 após 23h), 54 voos fretados (40 antes da ativação das áreas de exclusão e um após a desativação das áreas) e 60 da aviação geral (44 antes do início do jogo e 13 depois do final da partida, após a liberação do espaço aéreo).

A aviação regular teve 71,3% dos voos para este aeroporto. Os voos charters ficaram com 13,6% e a aviação geral, com 15,1%. O percentual de atrasos ficou em 14,4%.

Com relação ao comparativo dos últimos domingos, houve um decréscimo na aviação regular de 2,4% e de 5,3% dos voos fretados. Já a aviação geral teve um crescimento de 233,3%.

Fonte: DECEA (27/06-02/07/2013

Clique aqui e faça parte da ABAG. Ajude-nos a voar mais alto.