ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
 DE AVIAÇÃO GERAL

 R. Coronel Tobias Coelho, 147
 Aeroporto - São Paulo - SP
 Tel: +55 (11) 5032-2727
 Fax: +55 (11) 5031-1900

 

Javascript DHTML Drop Down Menu Powered by dhtml-menu-builder.com

MOPs poderão funcionar por até 15 anos

A Infraero admite que os Módulos Operacionais Provisórios (MOPs) instalados em oito aeroportos brasileiros são soluções confortáveis aos passageiros e que poderão funcionar por até 15 anos, mesmo após as obras de expansão nesses aeroportos serem concluídas. Alguns deles poderão ganhar outra finalidade após o término das obras, como servir à aviação geral.

Os módulos em funcionamento estão nos aeroportos de Florianópolis (SC), Brasília (DF), Campinas e Guarulhos (SP), Vitória (ES), Goiânia (GO), Cuiabá (MS) e Porto Alegre (RS). Outros cinco estão em construção, em Brasília (DF), Imperatriz (MA), Macapá (AP), Teresina (PI) e Juazeiro do Norte (CE), e outros três estão em fase de estudos, em Confins (MG), Ilhéus (BA) e São José dos Campos (SP).

Os MOPs servem passageiros nos procedimentos de embarque e desembarque e, em algumas unidades, contam com balcões de check-in.

Fonte: Aegoes

 

Mercado de aviação no Brasil cresce 194% na última década

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgou dados que mostram que o mercado de transporte aéreo no Brasil cresceu 194% na última década.

Segundo o comunicado da agência, a demanda do setor quase triplicou em comparação aos dados de 2002. Em dezembro de 2011, o setor cresceu 7,27%.

A participação de empresas menores está aumentando, já que elas somaram uma expansão de 29,75% no mesmo período, em comparação a dezembro de 2010. Também em dezembro de 2011, as companhias GOL e TAM obtiveram uma participação de 75,52%, contra 81,13% no mesmo mês de 2010.

Fonte: Agência O Globo

 

Aeroporto de Salvador receberá novo sistema de luzes de aproximação

A Infraero realizou nesta segunda-feira (30/1) licitação para contratação de empresa para execução das obras e serviços de engenharia, fornecimento e instalação do Sistema de Luzes de Aproximação, categoria I com flashes (ALSF), no Aeroporto Internacional de Salvador/Deputado Luís Eduardo Magalhães (BA). O sistema será instalado na cabeceira 10 da pista, permitindo que as operações de pouso sejam realizadas com mais segurança, mesmo à noite ou em condições climáticas adversas. O investimento será de R$ 3,671 milhões.

Duas empresas apresentaram propostas. O próximo passo é a análise dos documentos de habilitação pela Comissão de Licitação. Só depois da publicação do resultado no Diário Oficial da União é que é feita a abertura dos envelopes contendo as propostas de preço. Todo o processo segue os prazos determinados em lei.

Segundo o superintendente do Aeroporto de Salvador, Manoel Henrique Bandeira, as obras contribuirão para um melhor desempenho do aeroporto. “A instalação do ALSF garantirá melhor operacionalidade e segurança”, afirmou.

O ALSF é uma derivação do ALS, que permite orientação visual ao pouso das aeronaves por meio da emissão de luzes brilhantes numa direção padronizada, na qual o piloto alinha a aeronave com o eixo da pista na sua aproximação final para o pouso. Quando o ALS utiliza luzes sequenciadas (flasher), o equipamento torna-se um ALSF.

Fonte: INFRAERO

Aviões customizados

 

0,,63172238,00

Um projeto ambicioso, que envolve artistas internacionais e jatos militares, está prestes de ser inaugurado em um museu na cidade de Tucson, Arizona, nos Estados Unidos.

Trata-se da exposição The Boneyard Project: Return Trip, que reúne uma série de aeronaves totalmente pintadas e desenhadas. Entre os artistas participantes, encontramos o brasileiro Francisco Rodrigues, o Nunca, que já realizou projetos com a dupla Os Gêmeos.

 

0,,63172239,00

O grafiteiro trabalhou sobre o modelo DC – 3,  fabricado pela Douglas Aircraft Company há mais de 60 anos. A ideia é “ressuscitar” a inspiração que ficou conhecida na 2 ª Guerra Mundial como nose art (em português, arte de nariz), que são as pinturas feitas nos bicos dos aviões.

O projeto, idealizada pelo norte-americano Eric Firestone, a mostra vai de 28 de janeiro até 31 de maio.

 

0,,63172329,00
0,,63172339,00

Fonte: Aegoes

 

Ganho de produtividade reduz reajuste de tarifas

Foram publicadas as resoluções nº 215/2012 e 216/2012 referentes à metodologia de cálculo do fator X (produtividade) e ao reajuste anual das tarifas aeroportuárias de embarque, pouso, permanência, e dos preços unificados e de permanência, domésticas e internacionais.

A ANAC esclarece que o reajuste das tarifas de embarque, pouso e permanência publicados no Diário Oficial da União não se aplica aos aeroportos que serão concedidos (Guarulhos, Viracopos e Brasília) nem ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante (ASGA), concedido em agosto de 2011. Para esses aeródromos, se aplicam as condições tarifárias descritas nos respectivos contratos de concessão. Os valores das tarifas desses quatro aeroportos permanecem os mesmos. As minutas dos contratos de cada aeroporto que virão a ser concedidos aqui.

De acordo com a Resolução nº. 216/2012, os reajustes são aplicáveis apenas aos aeroportos que não possuem condições tarifárias especificadas em seus contratos, ou seja, todos os aeroportos do Brasil com exceção do ASGA e dos que virão a ser concedidos.

O reajuste das tarifas ocorre anualmente, conforme previsto na Resolução nº 180/2011, e corresponde à atualização monetária das tarifas aeroportuárias, realizada por meio da aplicação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deduzido do fator X. O reajuste dos tetos tarifários, deste ano, deverá observar o prazo mínimo de 45 dias para entrar em vigor, a contar da publicação de hoje da Resolução no Diário Oficial da União, conforme estabelece o artigo 22 da Resolução nº 180/2011 da ANAC.

O papel do fator X é compartilhar com os usuários os ganhos de produtividade esperados para o setor, simulando o que ocorreria caso o agente regulado operasse em um mercado competitivo. De acordo com a Resolução nº 180/2011, o valor do fator X seria nulo até a definição de sua metodologia de cálculo, o que deveria ocorrer até o ano de 2013.

No entanto, considerando que a metodologia de cálculo do fator X foi desenvolvida em tempo para sua aplicação no reajuste previsto para 2012 e tendo em vista os benefícios econômicos advindos de sua aplicação, o presente reajuste já considera os seus efeitos. A aplicação do fator X permitiu que o reajuste caísse de 6,5% (equivalente ao IPCA), para 4,4%.

A nova resolução também agrega os tetos das tarifas de armazenagem e capatazia constantes da Portaria nº. 52/2012, a fim de consolidar todas as tarifas em um único normativo e facilitar a consulta pelos usuários.

Confira aqui as novas tarifas de embarque de acordo com a categoria de aeroporto.

Consulte aqui a classificação dos aeroportos por categoria.

Fonte: ANAC

 

Homologada licitação para ampliação do Aeroporto de Marabá

A Infraero homologou nesta terça-feira (31/1) a licitação para reforma e ampliação do terminal de passageiros do Aeroporto de Marabá/João Corrêa da Rocha (PA). O investimento de R$ 4,6 milhões contempla a ampliação das áreas de embarque, desembarque e saguão, além do aumento do número de balcões de check-in e portões de embarque. As obras têm prazo de execução de oito meses.

Atualmente com disposição para 1,2 milhão de passageiros ao ano, após as reformas o terminal terá sua capacidade anual ampliada em cerca de 50%, o que aumentará também o nível de conforto a passageiros e demais usuários. Em 2011, o Aeroporto de Marabá registrou movimentação de 322.388 passageiros, um aumento de 33% em relação a 2010.

“O Aeroporto de Marabá está crescendo sensivelmente; um reflexo claro do desenvolvimento econômico de toda a região de Carajás”, justificou o superintendente do aeroporto, Enos Domingues. “Por isso, a Infraero está empenhada em reformular o terminal de forma que ele acompanhe o incremento dessa demanda”, acrescentou.

Fonte: INFRAERO